O “porquê” é mais importante do que o “o quê”

O “ porquê” do que você faz hoje é mais importante do que “o quê” você faz hoje.

Muitas respostas e construções de conhecimento estão nas perguntas, e não as respostas.

Hoje em dia nunca foi tão fácil ter acesso as coisas, por meio de conteúdos, vídeos, tutoriais…nunca foi tão simples saber o que fazer.

Penso que o mundo precisa menos de “o que” e mais “porquês” ! Pois é através dos “porquês” que as pessoas se conectam uma com as outras. Para exemplificar melhor meu ponto de vista:

Por que você trabalha hoje com a sua profissão? Porque dá dinheiro, ou por que você não se imagina fazendo outra coisa? Porque é uma boa oportunidade, ou porque essa atividade lhe deixa tão satisfeito que você a faria mesmo se não ganhasse nada de dinheiro com ela?

Como você costume medir o seu sucesso? Olhando quanto você tem na conta é interessante, mas saber de quantas vidas você mudou, é fantástico! Pois agora são mais pessoas que lhe conhecem e sabem sobre a sua satisfação, sobre a sua paixão, e entendem o seu “porque”, ou seja, o porquê da sua vida.

Atualmente vivemos numa era de cópias, de pessoas que não sabem criar, se re inventar, simplesmente seguem o que os outros fazem. Por isso que aprendi, com o curso que estou fazendo e tudo o dele emerge de questionamentos, conteúdos, trocas de conhecimento e experiencia,  aprendizados que verdadeiros líderes, sabem que vão ser copiados, mas isso não os desmotiva seguir em frente gerando valor e novas fontes de riqueza, porque ele busca constantemente evoluir, se atualizar e melhorar sua prática diariamente, se diferenciando e deixando claro que é o Líder, e quem é o seguidor, porque o seu posicionamento é sempre diferenciado. E que velocidade, crescimento e inovação são as novas competências de excelentes profissionais e que não é impossível alcançar isso.

E é na resiliência apreendida que percebemos que ser diferente não é olhar pra fora e ver o que o outro está fazendo, e fazer semelhante ou igual. Mas é olhar para dentro de nós, e enxergar o que temos na nossa essência que é só nosso, e que realmente é poderoso e único pra nós para que a partir daí consigamos nos re inventar. É nesse ponto que nasce um Líder.

Um dos aprendizados do curso escalada é quanto é importante o líder ter uma visão de mundo, propósitos claros e neste momento uma visão assertiva e inovadora, pois um dos papéis do líder é conseguir argumentar o propósito de vida da pessoa melhor do que ela mesma, mudar sua crença, ter atitude, ser agente de transformação e acompanhar, ser apoio.

Ninguém começa algo para ser milionário, a gente começa porque acredita, por isso que pessoas como Cristo, Madre Tereza de Calcutá, Maomé, Dalai Lama, Steve Jobs conseguiram se tornar conhecidos e influenciar o mundo, e o futuro, porque eles sabiam acolher, eram autoconfiantes, tinham atitude, um objetivo único de acordo com suas crenças,  um propósito claro, e principalmente, eram humildes. Outra característica padrão entre eles, é que eram inconformados, assim no Escalada aprendemos que um líder precisa se incomodar positivamente, não se conformar, e no mesmo tempo ele precisa saber onde esta o seu norte, a sua direção, para saber para onde vai. Por isso que um dos propósitos que trabalha a metodologia do curso Escalada, é acreditar que o norte é o topo da montanha, mas que não se chega lá sozinho, não vale a pena! Se escalamos juntos, e enfrentamos os desafios juntos, o objetivo é chegar juntos.

Psicóloga Giani Bueno, aluna da Primeira Turma da Escalada



2 Comentários

Deixe uma resposta