7 Competências para Liderança

Artigo escrito pelos alunos da Terceira Turma da Escalada – Grupo 2

Bruna Rodrigues
Cláudio Rafael
Laila Comerlato;
Paula Lopes
Sidnei Rech e
Simone Vigolo Paviani.

7 Competências para Liderança

Sabe-se que a mente de quem lidera times funciona diferente. São pessoas que romperam crenças limitantes e deixaram o medo de errar ou de conseguir a aprovação dos outros. A liderança é uma habilidade desenvolvida, algumas pessoas tem mais facilidades e outras mais determinação para se tornarem bons líderes.

Uma boa liderança muda para melhor o ambiente, a equipe e os resultados. Um bom líder é aquele que desperta em seus seguidores o sentimento de segurança que gera confiança, tornando os times engajados, gerando comprometimento para o atingimento de resultados.

Elencamos 7 competências essenciais para um líder no exercício de sua liderança:

1 – Autoconhecimento

O autoconhecimento, segundo a psicologia, significa o conhecimento de um indivíduo sobre si mesmo. A prática de se conhecer melhor faz com que uma pessoa tenha controle sobre suas emoções, independente de serem positivas ou não. Tal controle emocional provocado pelo autoconhecimento pode evitar sentimentos de baixa autoestima, inquietude, frustração, ansiedade, instabilidade emocional e outros, atuando como importante exercício de bem-estar e ocasionando resoluções produtivas e conscientes acerca de seus variados problemas. Encare a realidade e reflita: você é um líder, não um super-herói.

  1. Conheça seu perfil comportamental através de uma ferramenta de análise de perfil comportamental ex: PDA;
  2. Busque e aceite os feedback;
  3. Aprenda a dizer não….;
  4. Esteja sempre aberto a mudanças de opinião;
  5. Tire um tempo para si;
  6. Busque apoio profissional de coaching, mentoria ou terapias; e
  7. Network.
2 – Empatia

O conceito de empatia é, em suma, a capacidade de se identificar com outra pessoa a fim de compreender o que ela pensa e sente; trata-se de compreensão emocional. A empatia é uma competência comportamental importantíssima.

  1. O que é verdade para você não necessariamente é para o outro. Afinal, o que é “a verdade”? Tudo é uma questão de olhar. Cada um vive a realidade que cria para si, de acordo com seus valores;
  2. Tenha em mente a realidade e os valores da pessoa. Um erro comum ao tentar entender alguém é se deixar guiar pelos próprios costumes, em vez de se colocar verdadeiramente no lugar da pessoa e olhar a situação pela ótica dela. Empatia é diferente de simpatia. Simpatia tem a ver com solicitude, boa vontade; já a empatia está ligada ao sentir. Quanto mais você consegue se aproximar dos sentimentos de uma pessoa no mundo dela, maiores são as chances de você ser empático com ela;
  3. Cuide de você antes de cuidar de alguém. Há pessoas que se doam para o outro de uma forma tão intensa, que acabam se esquecendo delas próprias. Esse comportamento também é nocivo. Se pensamos apenas sob a ótica dos outros, quando seremos protagonistas da nossa vida? O ideal é ser sensível ao que o outro coloca, mas não se deixar dominar pela emoção que ele está vivendo. O autoconhecimento é essencial para evitar esse excesso, pois cria habilidades para distinguir o que é seu e o que é do outro. O resultado é uma relação equilibrada, sem sofrimento para nenhum dos envolvidos;
  4. Lembre-se de que cada pessoa é única Portanto, é bom exercer a empatia, digamos, de modo “exclusivo”. Não existe receita de bolo, pois cada pessoa tem um tipo de personalidade. Mais uma vez, é importante que primeiro você se conheça bem para conseguir ser empático com diversos tipos de pessoas e suas respectivas realidades. Empatia é justamente essa capacidade de se flexibilizar perante o outro;
  5. Pratique a escuta ativa Preste atenção no que o outro está falando sem ficar respondendo mentalmente ou preocupado com o que vai dizer. Quando você ouve atentamente, as palavras certas surgem. Saber ouvir é uma habilidade que, bem desenvolvida, evita julgamentos precipitados e produz abertura para conhecer a realidade do outro e como ele se comunica. Dá, inclusive, para sentir até o que não é dito, mas que pode ser percebido através do tom de voz ou no olhar;
  6. Aceite que nem sempre terá o que falar Diante de um amigo que se separou ou acabou de perder um ente querido, o que dizer? É bem provável que a pessoa não queira ouvir nada. E, nesse momento, um abraço pode acolher mais que mil palavras; e
  7. Não julgue ninguém pelas ações Agimos para satisfazer nossas necessidades. Ou seja, qualquer atitude tem uma intenção positiva para quem a pratica. Exercer a empatia é procurar enxergar essa intenção positiva por trás do comportamento do outro, ao invés de julgá-lo de cara. Suspender o julgamento não significa dar razão à outra pessoa ou admitir que você está errado sem de fato estar. É simplesmente não deixar que seus valores internos impeçam de compreender as ações alheias.

    Passo Extra: pratique a empatia até com quem te irrita Esse também é um caminho para a tolerância social. Esforce-se para enxergar todo mundo – todo mundo MESMO – como pessoas que precisam de amor, atenção e consideração, independente de qualquer coisa.
3 – Comunicação

A comunicação é um processo que envolve a troca de informações entre dois ou mais interlocutores por meio de signos e regras semióticas mutuamente entendíveis. Trata-se de um processo social primário, que permite criar e interpretar mensagens que provocam uma resposta. Para fazer um bom planejamento de comunicação, é interessante estabelecer quais serão as mensagens e conteúdos divulgados pela sua empresa. Entenda, antes de qualquer coisa, quais são os tipos de conteúdo que geram mais interação e engajamento com o seu público: temas, formatos, canais de comunicação e muito mais.

  1. Criar uma cultura disseminando os valores, missão e políticas da empresa;
  2. Desenvolver a confiança evitando julgamentos e conclusões precipitadas;
  3. Disponibilizar um canal de comunicação para que todos expressem suas opiniões, dúvidas, reclamações e sugestões, estimulando a colaboração, disseminação do conhecimento e sentimento de pertencimento;
  4. Conectar -se e ter empatia com o outro. Adeque sua forma de se comunicar ao público que deseja impactar;
  5. Ser claro e objetivo no que deseja transmitir com uma forma de comunicação não violenta;
  6. Certificar-se que as outras pessoas compreenderam o que você quis comunicar; e
  7. Saber ouvir e respeitar as opiniões e posicionamento dos outros mantendo o equilíbrio emocional.
4 – Desenvolvimento do Time

É fundamental para a empresa contar com um time de profissionais competentes, engajados, motivados e alinhados com os objetivos e ideais da empresa. E mais do que isso, o desenvolvimento constante da equipe é chave para o sucesso da organização. Equipes qualificadas se tornam um diferencial competitivo.

  1. Recrutamento e seleção: o primeiro passo é saber selecionar as pessoas certas para compor o seu time. Estabeleça critérios de seleção que vão além da habilidade técnica e conhecimento. Selecione pessoas que tenham competências comportamentais que sejam condizentes com o posicionamento da empresa;
  2. Invista em treinamentos: Cursos, workshops, palestras com instituições parceiras, cursos EAD. Além de proporcionar maior aprendizado aos colaboradores, demonstra interesse com os mesmos, sendo uma maneira de motivação;
  3. Comunique-se: uma boa comunicação é super importante para um bom desenvolvimento. Um líder deve ser claro e objetivo, além de ser um bom ouvinte. Deve haver um diálogo transparente entre o líder e sua equipe. Tudo isso fortalece a relação de confiança;
  4. Defina metas: definir metas condizentes e desafiadoras é importante para o desenvolvimento. Faça com que sua equipe saia da zona de conforto e se supere, obtendo um desenvolvimento positivo. As metas devem ser mensuráveis e coerentes;
  5. Promova troca entre a equipe: fazer com que um colaborador troque de função com outro, é super positivo para o desenvolvimento. Desafiar o colaborar a outra função deixa ele com conhecimento e competência maior, deixando ele polivalente, podendo, inclusive auxiliar na autonomia;
  6. Seja exemplo: é importante no desenvolvimento da equipe que ela tenha um exemplo de líder a ser seguido. É comum que as atitudes de um time sejam reflexo do seu líder. Procure ser exemplo diário para o seu time, aumentando a relação de confiança. Busque aprimorar-se se maneira contínua;
  7. Saiba recompensar e dar feedbacks: Procure realizar reuniões periódicas para avaliar os resultados obtidos e dar os devidos feedbacks apontando os resultados positivos e pontos a serem melhorados. O feedback e a recompensa para os resultados positivos são ferramentas poderosas para motivar e alinhar as equipes. A recompensa para os resultados pode ser um elogio, brinde, confraternização, lembrando que deve ser sempre por mérito e não por afinidade. Dessa forma faz com que o colaborador e a equipe sintam a importância do seu trabalho, fazendo com que eles busquem cada vez mais dar o seu melhor para atingir os resultados.
5 – Influência

Liderança é influencia, é a habilidade de conseguir seguidores. Aquele que lidera, mas não tem ninguém que o siga, está apenas dando um passeio. A vida consiste em influenciadores que nos encontram, todos os dias, vulneráveis à impressão que nos causam e, portanto, ajudam a nos moldar na pessoa que somos. E você como esta exercendo sua influência?

  1. Conheça detalhadamente a descrição do seu cargo, se esforce e entregue mais;
  2. Sinta amor verdadeiro pelas pessoas, as pessoas não se importam com quanto você sabe até que saibam o quanto você se importa com elas;
  3. Inicie e aceite a responsabilidade pelo crescimento;
  4. Faça algo onde todos ganhem ou não faça nada;
  5. Desenvolva habilidade de lidar de forma sábia com as pessoas difíceis;
  6. Identifique os influenciadores do seu time e dedique tempo para conversar e desenvolvê-los;
  7. Desenvolva projetos que fortaleça a organização.
6 – Visão de Negócio

Ter visão de negócios significa compreender como sua empresa opera. Se tiver interesse em ser promovido em uma organização, você precisa entender qual é a vantagem competitiva dela, lidar com o planejamento futuro da empresa, conhecer os objetivo e determinar o que deve ser feito para alcançá-los no meio em que atua.

  1. Conheça e aproprie-se da missão e visão do negócio da sua organização;
  2. Dissemine esta missão e visão do negócio com o time;
  3. Comunique e deixe seu time por dentro da estratégia da organização;
  4. Leia e se atualize do que está acontecendo no mercado;
  5. Procure selecionar pessoas que o ajudarão no processo de solução;
  6. Solucione problemas, a maneira mais rápida de ganhar a liderança; e
  7. Celebre as conquistas.
7 – Foco em resultados

FOCO: Ter foco significa ter um objetivo, estabelecer um planejamento, ter disciplina e persistência para atingir as metas. Pode se dizer que Foco é constituído por planejamento, disciplina e continuidade.

RESULTADO: o que resulta, consequência, aquilo que resulta de alguma coisa, o efeito de uma ação, a finalização de um problema. Solução, o que se faz com o intuito de resolver alguma coisa.

FOCO EM RESULTADOS: podemos definir que ter foco em resultados é uma competência que permite que o indivíduo direcione seus esforços a objetivos específicos.

A pessoa focada em resultados evita ao máximo que fatores externos a distraiam daquilo que ela realmente quer e precisa alcançar.

O foco em resultados tem a ver também com a maneira com que o indivíduo se organiza e estabelece prioridades, otimizando recursos e esforços.

Quando se fala em manter o foco em resultado é imprescindível que saibamos escolher o que é importante eliminando da nossa vida pessoal e profissional coisas que não servem para nada.

  1. Evite executar muitas tarefas ao mesmo tempo;
  2. Estabeleça metas claras, objetivas e realistas;
  3. Defina indicadores de desempenho para monitorar estas metas;
  4. Seja organizado e mantenha seu dia organizado;
  5. Saiba exatamente com o que você gasta seu tempo;
  6. Mantenha sua energia e motivação em alta; e
  7. Conheça e respeite os seus limites.

Um líder consciente vai além disso. Ele deixa legado, forma pessoas e impacta o seu entorno positivamente.

Reflita e responda: Quem te inspira? Cite um bom líder para você? Você se considera um bom líder? Nas sua opinião quais são as habilidades que um bom líder deve ter ou desenvolver?

Você sabe o que os seguidores esperam de seus líderes?
Esperam: Honestidade, Competência, Visão e Inspiração.

Fonte: James P. Cozies e Barry Poser em seu livro The Leadership Challenger

Artigo escrito pelos alunos da Terceira Turma da Escalada – Grupo 2

Bruna Rodrigues
Cláudio Rafael
Laila Comerlato;
Paula Lopes
Sidnei Rech e
Simone Vigolo Paviani.



Deixe uma resposta